Pesquisar

Pesquisa personalizada

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Tratamento: Anorexia e Bulimia

O primeiro passo a seguir é reconhecer que a doente tem anorexia ou bulimia, o mais rápido possível. Depois, há que consultar ou psiquiatra ou um psicólogo, de preferência numa consulta especializada, porque estas perturbações podem levar à morte. O médico de família também deve ajudar no apoio psicológico e psiquiátrico.

Se achas que tens uma destas perturbações, podes recorrer ao GAPA (Gabinete de Apoio Psicológico e Aconselhamento). A informação é toda confidencial, e o aconselhamento será feito da forma mais rápida possível. Este passo é essencial para o tratamento.

Eis um comentário de uma bulímica de 17 anos:

“A vontade que tenho de me curar é grande (mas também já foi maior), mas a voz da Mia consegue ser superior! A realidade é que a Mia vai-me acompanhar sempre e que talvez eu nunca me vou conseguir curar, não assim, não sem uma ajuda maior!” Ela também se descreve como “ gorda, paranóica e complexada”, e também que “Já que com a Mia não deu certo que venha a Ana!” Este é um dos milhares de exemplos que podem ser encontrados na Internet.

Para quem ficou com dúvidas, as adolescentes que sofrem de anorexia e bulimia chamam-se Ana e Mia, para a anorexia e a bulimia, respectivamente, uma às outras. Este comunidade é cada vez maior, é muito oculta e não deixa entrar quem esteja contra elas.

7 comentários:

Anônimo disse...

Tenho 50 anos, a 5 parei de comer carne vermelha, comecei emagrece e ai começou a nerose, emagreci 18 kilos todos dise que estou muito magra pois tenho 1,70 estou pesando 58 kilos, só que quero ficar mais magra, sofro quando mi olho no espelho, pois quero ficar mais magra, se penso que engordei não como nada mesmo, acho que estou deprimida, por que doi só de pensa que posso engordar, pensei em procura ajuda, mais ai vem o medo de ter que engorda, hoje sou escrava de mim mesmo.

Anônimo disse...

Tenho 24 anos , sou casada e tenho 1 filho de 1 aninho e estou gravida de 6 meses , eu sofri de bulimia durante 7 anos da minha vida , antes de sofrer desta doença terrível eu era uma menina muito animada , esforçada nos estudos , desde pequena já sabia o que queria fazer da vida , estudar ter minha independência financeira ,sempre me alimentei bem , não tinha estas crises, até perceber que estava gordinha pois todas as tias da família quando me viam diziam : Nossa como você esta gorda menina , tem que parar de comer olha sua irmã como é magrinha, quando falavam isso eu sofria de uma tão forma que as pessoas não sabiam como as palavras que saia de suas bocas me feriam , me trancava no quarto e não saia pra nada , comecei a faltar na escola e como eu tinha uma mãe muito distante de mim pois ela só trabalhava e meu pai só bebia o dia todo, ninguém notou que eu tinha depressão profunda , justamente por me achar gorda e de ter sofrido violência domestica desde que me conheço por gente, pois todos os dias quando minha mãe chegava do trabalho meu pai batia nela ou tentava matar , realmente eu estava gordinha mas nada exagerado , eu sempre fui alta e não aparentava tanto , até um dia eu ver minha irmã que sempre foi magra de corpo perfeito bem definido e sempre me mostrava ser forte e muito melhor que eu colocando um cinto na Garganta induzindo o vomito, e ela tinha acabado de almoçar então eu sem entender e por esta doença ser desconhecida comecei a fazer o mesmo, todo o tempo, se eu comesse qualquer coisa eu vomitava se eu bebesse aguá eu vomitava, todo alimento que eu comia eu bebia litros de aguá para o vomito sair mais fácil, quando descobriram que eu estava fazendo isso , eu acabei confessando que havia aprendido com a minha irmã , e minha irmã conseguiu parar muito rápido e eu havia continuado e avançando a doença a cada dia mais , ao invés da minha família me ajudar me envergonhavam , saiam falando pra me todo mundo chamavam as pessoas pra verem uma tia queria até dar na minha cara por isso, minha irmã mesmo já tendo passado por isso ela me julgava e falava de mim para todo mundo o tempo e eu fui criando um comportamento agressivo tentando me proteger , ninguém me entendia não conseguia apoio de ninguém, durante 7 anos eu sofri tanto , perdi vários dentes que com o acido gástrico corroía, meu cabelo caia tanto que se eu passase as mãos caia de tufos, comecei a ter notas baixíssimas, a me dar mal na escola, terminei o ensino médio só por DEUS empurrada pois só faltava na escola , quando terminei a escola fui tentar fazer faculdade , eu iniciei 4 cursos e nunca passei do primeiro bimestre, pois eu não conseguia estudar minha mente não me ajudava , resumindo durante estes 7 anos eu destruí minha carreira profissional, eu acabei com meus dentes , ( as minhas dores de dentes eram tão fortes que eu tomava um coquitéis de remédios) gastei muito dinheiro que eu não tinha em dentista mas que não adiantou de nada pois o acido destruiu tudo até cair, meu cabelo ficou ralinho tive anemia profunda e mesmo assim comia comia comia e vomitava o tempo todo , pois com a sensação do vazio eu queria comer mais e mais , o alimento que eu jogava fora em 1 dia vomitando eu podia me alimentar durante uns 3 a 6 dias,então eu conheci o pai dos meus filhos e engravidei , dai o amor de mãe foi maior eu consegui parar , mas mesmo assim no inicio tive recaídas e ja tinha refluxo ja tinha enjoo normal da gravidez e o refluxo forte devido a doença , fiquei os 6 meses assim vomitando muito, mas depois dos 6 meses fui melhorando e engordei o necessário para que meu filho nascesse bem não vou mentir já tive algumas recaídas mas sempre o amor pelo meu filho foi maior e hoje estou novamente gravida , trabalho graças a Deus estou mais saudável e feliz , pois minha família me salvou de mim mesma.

Anônimo disse...

tenho 16 anos e tenho anorexia e bolemia a 2 anos. fiquei triste ao ver que mais nenhuma roupa ficava bem em mim. cheguei a comprar roupa infantil. mas mesmo assim me via gorda e sofri muito, estou me recuperando aos poucos, mas as vezes recaio!

Anônimo disse...

ola vou fasser umas perguntas e vcs usao algum remedio para combater a anorexia e bulima

Equipe do Blog disse...

Os medicamentos utilizados geralmente são antidepressivos. E pode ser realizada terapias com psicólogos e psiquiatras, grupos de apoio.Não tem muito medicamentos para isso ainda.

Na barriga Da nanay disse...

Eu tenho 15anos a dois anos tenho anorexia'no começo não achava estranho'pois ainda nao conhecia muito da doença'mais com tempo fui percebendo que anorexia ja tinha mim dominado'sempre passava dias apos dias sem mim alimentar'no maximo um semana'so coloca pouco de alimento no estomago'ja mim achava gorda'que estava feia daquele jeito nao era o corpo serto para mim'so que todos os meus amigos falam que sou bem magrinha'na brincadeira ficam mim chamando de sexy'ficam muito triste por mim encontra nessa situação'atraves com decorrer do tempo estava a baixo do peso de uma adolescente da minha idade'logo minha anemia ficou avançada'sempre passava como ate hoje passo mal em todos os lugares que eu vou'fico mais palida que papel'muito fraca'com tempo passei comer mais um pouco pensei que estava livre da anorexia mais não foi bem assim'ontem tinha acabado de jantar' e fui escova os dentes'levante a minha blusa'quando olhei no espelho mim vi gorda'não pensei duas vezes e coloquei a escova ate a minha garganta'logo comecei a vomitar'4 vezes uma atras da outra'logo percebi que ainda não estou livre. Fui conversa com a minha amiga a Debby contei tudo que aconteceu ela ficou muito triste'mais mim deu muito apoio como sempre esteve comigo'isso mim ajudou muito'mais não consigo mais mim controla'ja assumir que tenho a doença'mais não tenho coragem de conta pra minha familia'hoje fui mim olha no espelho logo ja fui tentando vomitar'mais meus estomago estava vazio não saiu nada'pela minha sorte' um dia espero conseguir passar por cima de tudo isoo.

Anônimo disse...

minha namorada tem bulimia a 2 anos, ja passou um tempo internada, por um tempo parecia ter passado, ate q na ultima semana ela teve uma recaida, ela fica muito mal, deprimida, a familia dela nao ta ajudando, a mae só pensa em internar ela de novo, enquanto q o pai tenta ignorar a situaçao, eu quero muito ajudar ela, se alguem pudesse me dar uma dica do que fazer, estou desesperado!